Ler com Acessibilidade

Rondônia, 15 de Setembro de 2014

\\ NOTÍCIAS

Publicado em 06/09/2013 21:10

Terça é dia de Gerônimo nas Escadarias do Passo

Fonte: da Redação

GetAttachment (4)

Em uma cidade onde todo mundo é de é d'Oxum, não importa ser homem, menino, menina ou mulher. Em Salvador, o sagrado e profano é tudo uma coisa só, Gerônimo representa bem esse simbolismo. Há 10 anos, o cantor comanda todas as terças o projeto “Gerônimo - O Pagador de Promessas”, nas Escadarias do Passo da Igreja do Santíssimo Sacramento, na Ladeira do Carmo, Centro Histórico de Salvador.

Conhecido por composições de grande sucesso como “Eu Sou Negão”, “Abcdário” com Pascazio, além de “Salve as Folhas”, composta junto com Ildásio Tavares, sucesso também na voz de Maria Bethânia e “Toté de Maianga” feita com Saul Barbosa e cantada por Margareth Menezes. O cantor vem lotando as Escadarias do Passo com soteropolitanos e turistas de todas as partes.

A história da Escadaria - Localizada no Centro Histórico, a meio caminho entre o Pelourinho e o Carmo, a escadaria liga duas ruas estreitas (Ladeira do Carmo e Rua do Passo) do Centro Histórico e leva até a portada da Igreja do Santíssimo Sacramento da Rua do Passo (fechada desde 2004). O ambiente foi o principal cenário do filme (Anselmo Duarte, 1962) e da minissérie de tevê (Rede Globo, 1988), O Pagador de Promessas. Com Leonardo Villar e Gloria Menezes, o filme foi eleito o melhor do ano de 1962 e levou a única Palma de Ouro de uma produção brasileira no Festival de Cinema de Cannes (França).

Gerônimo – Batizado de Geronimo Santana Duarte, o cantor nasceu em 1953, na Ilha Bom Jesus dos Passos, Bahia. Foi na Filarmônica da sua cidade onde teve a sua primeira experiência na música, e no final da década de 60 já se apresentava nos palcos de Salvador. No seu currículo, passagens como percussionista da banda Dodô & Osmar e Luiz Caldas e bailarino afro, na qual participou de excussões internacionais com o Balé Brasileiro da Bahia.

Pertence a Gerônimo composições de inúmeros sucessos gravados por diversos nomes da música brasileira. Da sua origem, guarda a lembrança do mar, que é expressa em diversas canções como “É D´Oxum” composta com Vevé Calasans, “Jubiabá”, “Eu Sou Negão”, “Abcdário” com Pascazio, além de “Salve as Folhas”, composta junto com Ildásio Tavares, sucesso também na voz de Maria Bethânia e “Toté de Maianga” feita com Saul Barbosa e cantada por Margareth Menezes.

  • GetAttachment (4)
  • GetAttachment (5)